¨Se eu pudesse deixar algum presente a você...
Deixaria para você,
se pudesse,
o respeito àquilo que é indispensável...
Além do pão, o trabalho.
Além do trabalho, a ação.
E, quando tudo mais faltasse, um segredo:
O de buscar no interior de si mesmo a resposta e a força para encontrar a saída.¨

Gandhi

Ganesha Gam Ganesha Gam Ganesha Gam...

Ganesha Gam Ganesha Gam Ganesha Gam...

ÔMMMMMMMMMMMMMM

ÔMMMMMMMMMMMMMM
Yoga é uma prática milenar, um caminho em direção a essência do ser, que nos ensina a reconhecer a experiência de existir plenamente, com boa saúde física, mental e espiritual, sempre em sintonia com a dança da vida.
São Paulo, S.P., Brazil
Marcynha talvez retrate melhor o meu metro e meio de altura. Fui Marcynha desde sempre, nas escolas onde estudei, na faculdade de enfermagem que não concluí, na faculdade de psicologia onde me formei (FMU - 1994), na especialização em Terapia Cognitiva Construtivista da UNIP em 95... Inquieta, sempre buscando novidades, querendo um algo mais... Em 1996 atrás de um novo caminho na psicologia encontrei o caminho do Yoga, um caminho muito além da psicologia, muito além da profissão, um caminho para experimentar a vida! Foi no Yoga que me re descobri, psicóloga por herança familiar e professora de Yoga (desde 1998) por uma escolha que veio do coração. Yam...Yam...Yam... Posso até dizer que meu sobrenome foi uma pista, em sua sonoridade, para que eu ouvisse meu coração. No Yoga encontrei o caminho que me inspira viver e compreender a experiência dessa existência humana.

Arquivos do blog

terça-feira, 25 de maio de 2010

SHARING... from Andie

Recebi esse e-mail de uma aluna e achei importante dividir...Principalmente, pq é sempre um carinho que recebo das pessoas. E carinho é o que devemos alimentar nas almas que compartilham a experiência de estar vivo.

Hi Marcia,
I write a fitness blog and thought that you would be interested in what I wrote this week-since you are the catalyst for my LOVE OF YOGA
See you tonight!
Andie

Week 17-The power of yoga

I have been in a relationship with yoga for about a year now. Like every new affair we have had our ups and downs, but luckily we are really starting to get to know each other. This bond that we have built has been a wonderful addition to my exercise routine. It has been fascinating for me to be able to go beyond the intellectual mind and enter my spiritual heart and be able to identify with my inner self. Yoga has given me an avenue to feel an expansion of consciousness. When I practice yoga often, I feel more inner peace and joy, not to mention that I am able to be a more devoted, tender, balanced, loving mother, wife and friend. My stress seems to slip off me like butter on hot veggies, rather than staying with me day in and day out. I believe that happiness is self generated, but I will take all the help I can get and having yoga in my life, gives me happiness!
The reason for this is that practicing yoga increases levels of serotonin production which influences mood and behaviour. Practicing yoga and meditation is much more that a spiritual connection, it has a wealth of health benefits as well. Yoga increases blood flow, decreases muscle tension, decreases PMS and enhances the immune system. Yoga also increases the ability to concentrate and by strengthening the mind, it is under your control and is able to provide effective guidance to the physical body.
A good friend of mine once said “Yoga is more than stretching the body- it is enlightenment through movement. “ To me, yoga is a journey that offers continual opportunities for growth. By challenging yourself with different approaches you stay present and creative. I hope that you too will start a relationship with yoga, you will not regret the inner peace and joy it brings.
¨True inner joy is self - created.
It does not depend on outer circumstances.
A river is flowing in and through you carrying the message of joy.
This divine joy is the sole purpose of life.¨

From: Wings of Joy by Sri Chinmoy

quarta-feira, 12 de maio de 2010

AS ESCOLHAS DE UMA VIDA - Martha Medeiros

A certa altura do filme Crimes e Pecados, o personagem interpretado por Woody Allen diz: “Nós somos a soma das nossas decisões”.
Essa frase acomodou-se na minha massa cinzenta e de lá nunca mais saiu.
Compartilho do ceticismo de Allen: a gente é o que a gente escolhe ser, o destino pouco tem a ver com isso.
Desde pequenos aprendemos que, ao fazer uma opção, estamos descartando outra, e de opção em opção vamos tecendo essa teia que se convencionou chamar “minha vida”.
Não é tarefa fácil.
No momento em que se escolhe ser médico, se está abrindo mão de ser piloto de avião. Ao optar pela vida de atriz, será quase impossível conciliar com a arquitetura.
Se é a psicologia que se almeja, pouco tempo sobrará para fazer o curso de odontologia. Não se pode ter tudo.
No amor, a mesma coisa: namora-se um, outro, e mais outro, num excitante vaivém de romances.
Até que chega um momento em que é preciso decidir entre passar o resto da vida sem compromisso formal com alguém, apenas vivenciando amores e deixando-os ir embora quando se findam, ou casar, e através do casamento fundar uma microempresa, com direito a casa própria, orçamento doméstico e responsabilidades.
As duas opções têm seus prós e contras: viver sem laços e viver com laços. Escolha.
Morar em Londres ou numa chácara? Ter filhos ou não? Posar nua ou ralar atrás de um balcão? Correr de kart ou entrar para um convento?
Fumar e beber até cair ou virar vegetariano e budista? Todas as alternativas são válidas, mas há um preço a pagar por elas.
Quem dera pudéssemos ser uma pessoa diferente a cada 6 meses, ser casados de segunda a sexta e solteiros nos finais de semana, ter filhos quando se está bem-disposto e não tê-los quando se está cansado, viver de poesia e dormir em hotel 5 estrelas. No way.
Por isso é tão importante o autoconhecimento.
Por isso é necessário ler muito, ouvir os outros, estagiar em várias tribos, prestar atenção ao que acontece em volta e não cultivar preconceitos.
Nossas escolhas não podem ser apenas intuitivas, elas têm que refletir o que a gente é.
Lógico que se deve reavaliar decisões e trocar de caminho: ninguém é o mesmo para sempre.
Mas que essas mudanças de rota venham para acrescentar e não para anular a vivência do caminho anteriormente percorrido.
A estrada é longa e o tempo é curto.
Quanto menos a gente errar, melhor.

sexta-feira, 7 de maio de 2010

quinta-feira, 6 de maio de 2010

YOGA MANIFESTO

There will be no correct clothes
There will be no proper payment
There will be no right answers
No glorified teachers
No ego no script
No pedestals
No you´re not good enough, or rich enough

This yoga is for everyone

This sweating and breathing and becoming
This knowing, glowing, feeling...
Is for the big, small, weak, and strong
Able and crazy brothers, sisters, grandmothers...
The mighty and meek
Bones that creak
Those who seek
This power is for everyone
Yoga to the people
All bodies rise

Chico Xavier

Nós podemos morar numa casa mais ou menos, numa rua mais ou menos, numa cidade mais ou menos, e até ter um governo mais ou menos.
Nós podemos dormir numa cama mais ou menos, comer um feijão mais ou menos, ter um transporte mais ou menos, e até ser obrigado a acreditar mais ou menos no futuro.
Nós podemos olhar em volta e sentir que tudo está mais ou menos...
TUDO BEM...
O que não podemos mesmo, nunca, de jeito nenhum...
É amar mais ou menos, sonhar mais ou menos, ser amigo mais ou menos, namorar mais ou menos, ter fé mais ou menos, e acreditar mais ou menos.
Assim, corremos o risco de se tornar uma pessoa mais ou menos.
Compreenda...
Nasceste no lar que precisavas, vestes o corpo físico que mereces.
Moras onde melhor Deus te proporcionou, de acordo com teu adiantamento.
Possuis os recursos financeiros coerentes com as tuas necessidades, nem mais, nem menos, mas o justo para as tuas lutas terrenas.
Teu ambiente de trabalho é o que elegeste, espontaneamente para a tua realização.
Teus parentes, amigos são as almas que atraíste, com tua própria afinidade; portanto, teu destino está constantemente sob teu controle.
Tu escolhes, recolhes, eleges, atrais, buscas, expulsas, modificas tudo aquilo que te rodeia a existência.
Teus pensamentos e vontades são a chave de teus atos e atitudes...
São as fontes de atração e repulsão na tua jornada vivêncial.
Não reclames nem te faças de vítima.
Antes de tudo, analisa e observa.
A mudança está em tuas mãos.
Reprograma tua meta, busca o bem e viverás melhor.
Embora ninguém possa voltar atrás e fazer um novo começo, qualquer um pode começar agora a fazer um novo fim.
Benção do Chico.

LUZ!