¨Se eu pudesse deixar algum presente a você...
Deixaria para você,
se pudesse,
o respeito àquilo que é indispensável...
Além do pão, o trabalho.
Além do trabalho, a ação.
E, quando tudo mais faltasse, um segredo:
O de buscar no interior de si mesmo a resposta e a força para encontrar a saída.¨

Gandhi

Ganesha Gam Ganesha Gam Ganesha Gam...

Ganesha Gam Ganesha Gam Ganesha Gam...

ÔMMMMMMMMMMMMMM

ÔMMMMMMMMMMMMMM
Yoga é uma prática milenar, um caminho em direção a essência do ser, que nos ensina a reconhecer a experiência de existir plenamente, com boa saúde física, mental e espiritual, sempre em sintonia com a dança da vida.
São Paulo, S.P., Brazil
Marcynha talvez retrate melhor o meu metro e meio de altura. Fui Marcynha desde sempre, nas escolas onde estudei, na faculdade de enfermagem que não concluí, na faculdade de psicologia onde me formei (FMU - 1994), na especialização em Terapia Cognitiva Construtivista da UNIP em 95... Inquieta, sempre buscando novidades, querendo um algo mais... Em 1996 atrás de um novo caminho na psicologia encontrei o caminho do Yoga, um caminho muito além da psicologia, muito além da profissão, um caminho para experimentar a vida! Foi no Yoga que me re descobri, psicóloga por herança familiar e professora de Yoga (desde 1998) por uma escolha que veio do coração. Yam...Yam...Yam... Posso até dizer que meu sobrenome foi uma pista, em sua sonoridade, para que eu ouvisse meu coração. No Yoga encontrei o caminho que me inspira viver e compreender a experiência dessa existência humana.

Arquivos do blog

segunda-feira, 9 de novembro de 2009

A CENTELHA DIVINA DA FELICIDADE

Muito lindo, Amália querida!

Sempre me acariciando a alma com histórias encantadoras e imagens lindas de Itacaré...




Conta uma antiga história que no processo final da criação do Universo os Deuses se reuniram preocupados com a possibilidade do Ser Humano um dia tornar-se absolutamente consciente de sua potencialidade e em conseqüência disso resolver exercer sua divindade.
Isso seria comprometedor para a posição dos Deuses, assim decidiram esconder da raça Humana o que de mais valioso lhe pertencia: a centelha divina da felicidade.
Conhecedores de que o Homem empreenderia uma busca incansável atrás da Felicidade, entenderam que precisavam encontrar um lugar para escondê-la de forma que enquanto os Seres Humanos estivessem ocupados em procurá-la não se preocupassem jamais em ocupar o lugar destinado aos Deuses.
Muitas possibilidades surgiram. Um dos Deuses logo sugeriu:
Que tal escondê-la no fundo do mar?
Depois de alguma consideração chegaram à conclusão que aquele não era o lugar adequado, pois certamente o Ser Humano com sua inteligência, desenvolveria tecnologias que o levasse ao fundo do mar.
Novamente outra sugestão:
Que tal esconder a felicidade no topo da montanha mais alta?
Concluíram novamente que o ser humano, forte como é, chegaria ao topo de todas as montanhas e encontraria a Felicidade.
Pensaram então em muitos outros lugares, mas todos eles seriam certamente objeto de pesquisa do Ser Humano, e cedo ou tarde os Homens acabariam encontrando a tão desejada felicidade.
De repente um dos Deuses falou:
"Já sei, esconderemos a centelha da felicidade dentro de seus corações. Eles estarão tão ocupados procurando por ela nos lugares onde ela não está, que jamais pensarão em voltar a atenção para si... E, para que esta centelha seja incandescida os Homens precisarão manter seus olhos e ouvidos livres dos véus da ilusão, precisarão abandonar a falsa idéia de que precisam sempre e indefinidamente de muito mais do que tem para serem plenos!
Viverão plenamente o estado de Felicidade a medida que aprenderem a contemplar a simplicidade e a beleza de tudo o que o Universo lhes oferece diaria e gratuitamente."
E assim o fizeram...

Desde aquele tempo a centelha divina da felicidade habita o coração do Homem à espera de ser incandescida...

(Adaptação de uma história de tradição oral)